Governo e Caixa combinam forma de investimentos dos recursos federais no Acre

recursos gov federal caixa
foto:gov/secom

Dois bi!

Dois bilhões!

Recursos autorizados pelo Governo Dilma para a Caixa Econômica Federal utilizar no Estado para financiar a economia combalida depois do isolamento terrestre de dois meses.

Dinheiro do governo do PT para o Acre.

São Dois bilhões que o Governo do PT, o governo de Dilma Rousseff – autoriza uma de suas instituições a fomentar o Acre.

A Caixa Econômica cumpre politica de governo.

Política do governo do Brasil.

Que é o governo do Partido dos Trabalhadores.

É sempre bom relembrar esses detalhes para que ninguém esqueça que os recursos que chegam ao Acre – ou que são autorizados ao Estado utilizar – são medidas ou são políticas de um governo que vêm ajudando o país a mudar há 12 anos.

Desde Lula.

Porque se não fica parecendo que os recursos que ora vão ajudar a recuperar a economia caíram do céu.

Ou vieram do além.

Não!

Tem um governo brasileiro preocupado com a situação do Acre.

E aqui tem  o Governo do Acre, também do PT, que comanda todo esse processo de reestruturação da economia acreana que, como se sabe, enfrenta o seu maior desafio de todos os tempos.

Ontem, quarta-feira, os representantes da Caixa e o governador Tião Viana acertaram os detalhes dos investimentos.

Quem terá direito a ter acesso ao crédito.

Empresas pequenas, micros, médias e até as maiores que também sofrem com o desaquecimento econômico dos últimos dois meses.

Os investimentos vão dar alento ao Acre e os agentes econômicos locais – capital e municípios – vão poder voltar a investir.

Porque esse é o problema.

O Acre parou de investir por conta do isolamento.

O Estado passou a agir na sua própria defesa.

Na defesa do seu povo.

Era a prioridade!

Agora, com as águas baixando e a BR-364 sendo liberada aos poucos, a economia vai retomando o seu curso.

Começando a avançar…

Porque a economia é a mola – é a força principal ou uma das – de qualquer sociedade.


PSDB e o funcionalismo público

Nada a ver.

Em artigo publicado nos sites de Rio Branco, o ainda virtual candidato MBittar ao governo do Estado, faz uma ode ao lero-lero na ‘defesa do servidor público’.

Tudo que tucanos e o PSDB mais detestam.

Foi no governo Fernando Henrique Cardoso o período de maior sofrimento do trabalhador brasileiro.

E do funcionário público também.

Especialmente.

De maior arrocho salarial de todos os tempos.

Por que?

Porque o PSDB seguia a linha neoliberal do mundo à época.

Que levou às piores condições à América Latina.

Pois, é:

MBiitar vem de novo com essa ladainha.

Os tucanos querem que o Acre e o Brasil voltem à década de 90.

A década perdida, em todos os sentidos, para o Brasil e a América Latina.

A década que o PSDB vendeu a  Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), a Vale do Rio Doce e quase a Petrobras (mudariam até o nome para Petrobrax), o Banco do Brasil e tudo quanto era estatal.

O período em que o Salário Mínimo era menos de 100 dólares.

Não!

Nunca mais a década de 90 no Acre e no Brasil!


Falando nisso

É só o povo brasileiro lembrar um pouco da década de 90…

Pesquisa VoxPopuli/CartaCapital Dilma venceria com folga já no 1º Turno.

Dilma40%

Aécio16% (caiu um ponto em relação à última pesquisa)

Eduardo Campos/Marina  – 8%

Pastor Everaldo Pereira  (PSC) – 2%

Os pré-candidatos Levy Fidelix (PRTB), Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram.

Votos brancos ou nulos somam 15%. O número de eleitores que não sabem em quem votar ou que não responderam a pesquisa é de 18%.

Para a pesquisa, o instituto ouviu 2.200 eleitores em 161 municípios.

A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais.

Os detalhes da pesquisa podem ser conferidos na edição impressa de CartaCapital, nas bancas a partir desta quinta, 17.
pesquisa voxpopulicartacapital

[Fonte: cartacapital]


Frase

‘TRE vai trabalhar por pleito eleitoral equilibrado’

Adair Longuini, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre


Números

520 mil eleitoral no Acre estão aptos a votar em outubro.

São:

1.802 seções eleitorais

2.637 urnas eletrônicas.

E 7 mil mesários serão convocados.


Vídeo – Governo valente!

Perpétua.

 


Por hoje, FIM

 

—–