Sabores do Acre em restaurantes da Pauliceia desvairada

A chef de cozinha Ana Luiza Trajano tem uma ligação com os temperos e sabores típicos do Brasil desde cedo. Neta de avós cearense e mineira sempre questionou porque as comidas brasileiras não faziam parte dos menus em ocasiões especiais.

gastronomia_acreana_foto_gleilson_miranda_05Diante deste questionamento, mesmo sendo formada em administração, descobriu que sua paixão não estava em números, percentuais ou metas. A paixão da paulista de Franca, Ana Luiza Trajano, estava na cozinha.

Para se especializar em culinária, a jovem paulistana mudou para a Itália e durante sua temporada na Europa estudou em importantes instituições do setor. Ao regressar ao Brasil, Ana Luiza decidiu iniciar um trabalho inovador e assim iniciou uma expedição culinária que já passou por mais de 40 cidades brasileiras, de pelo menos 20 estados da federação.

“Busco o conhecimento sobre os ingredientes, receitas e a importância cultural de cada prato”, explica a chef.

Com conhecimento aprofundado nas raízes culinárias brasileira, Ana Luiza inaugurou em 2006 seu próprio restaurante, o Brasil a gosto, que tem como diferencial divulgar a pluralidade cultural brasileira.

Ao longo desses cinco anos de funcionamento o restaurante tornou-se renomado internacionalmente e recebeu premiações de revistas especializadas em crítica gastronômica como, por exemplo: Go Where  Prêmio 2010 de melhor cozinha brasileira; Guia 4 rodas 2010 de melhor da cozinha brasileira e outras citações e premiações de revistas como a Revista Gourmet & Food Service em 2009; Veja São Paulo e NY Times.

Do Acre para São Paulo

A cada trimestre o restaurante apresenta um cardápio em homenagem a um Estado brasileiro. E o cardápio é uma atração a parte do restaurante, porque além das opções de pratos a disposição dos clientes, ele apresenta uma história da região homenageada com histórias e fotos para ilustrar a realidade regional.

“Por isso vim ao Acre e visitei muitas comunidades daqui. Vim mergulhar nesse Estado que é tão rico na gastronomia e que tem pessoas tão acolhedoras. Visitei casas de farinha, sítios na região do Juruá, engenhos construídos e mantidos por comunidades daqui. Ouvi histórias e aprendi bastante”, conta Ana Luiza.

Além da experiência pessoal, que Ana Luiza destaca ter sido especial, ela revela que vai levando consigo mais de 80 quilos de bagagem apenas de produtos regionais para construir o novo cardápio do restaurante Brasil a gosto.

“O novo cardápio será apresentado à imprensa e convidados em novembro. Vou levar tudo que aprendi aqui para a cozinha do restaurante e fazer com que assim, as pessoas convidadas, os críticos de gastronomia conheçam mais do Acre”, diz.

Satisfeita com o que encontrou no Acre e admirada com o potencial de desenvolvimento sustentável que tem o Acre, Ana Luiza conta ter ficado impressionada com o trabalho que testemunhou ser executado por comunidades do rio Croa que têm suas casas de farinha e engenhos onde homens, mulheres e crianças trabalham unidos para conseguir seu sustento.

“Eles plantam a cana, colhem, fazem o açúcar, a rapadura, o alfenim e todos ajudam uns aos outros”, detalha.

Ana Luiza Trajano revela que voltará ao Acre para apresentar o mesmo menu acreano que apresentará em São Paulo os críticos de gastronomia.“Mas aqui em Rio Branco o jantar será beneficente”, avisa.

Aula na Escola de Gastronomia do Acre

A chef de cozinha deve ter outro retorno em breve para o Estado. Ana Luiza foi convidada pela primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, a ser a mestre a ministrar a aula inaugural da Escola de Gastronomia.

A primeira-dama explicou a Ana Luiza que a escola é um projeto do governo do Estado para estimular ainda mais o crescimento socioeconômico e cultural do Acre.

“O convite foi aceito com muito carinho e com certeza eu voltarei ao Acre com enorme prazer. Tenho certeza que com essa Escola de Gastronomia o Brasil vai conhecer o potencial que tem esse estado”, afirmou a chef.

 


Join the Conversation