Eletrobras vai à Aleac explicar apagão

O engenheiro Ricardo Xavier, diretor assistente de Operações da Eletrobrás Distribuidora Acre, foi à Aleac na  quarta-feira, 16, para explicar aos deputados os motivos do apagão em Sena Madureira e as razões da demora de quase três dias para o restabelecimento da energia. A visita do engenheiro foi realizada à convite da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor da Aleac.

senaAeJq1SwCAAAefXkParticiparam da reunião os deputados Denilson Segóvia (PSC), vice-presidente da comissão, Major Rocha (PSDB), Marileide Serafim (PMN), Toinha Vieira (PSDB) e Astério Moreira (PRP.) Rocha, Marileide e Toinha Vieira estavam em Sena durante o apagão que começou por volta das 14h de sexta-feira do dia 11 e se estendeu até às 02h da madrugada de segunda-feira, 14.

“Voltamos 50 anos no tempo. Sem luz, faltou água, combustível nos postos e telefone”, resumiu o Major Rocha. O apagão foi motivo de discursos na sessão realizada pela manhã e os deputados chegaram a cogitar de ir até a sede da Eletrobrás  Distribuidora para pedir explicações.

Ricardo Xavier confirmou que a imprensa já divulgara com mais detalhes. Três torres de transmissão, cada uma com 26 metros de altura, foram ao chão depois de terem seus parafusos soltos com uma simples chave de boca. Segundo ele, para levantar as torres seriam necessários dez dias, mas a empresa conseguiu realizar o serviço em menos de três dias fretando avião para trazer técnicos de Porto Velho e trabalhando ininterruptamente, inclusive à noite. “As chances de cair uma torre de transmissão são de 0,01% em qualquer lugar do mundo”, explicou ele.

Para amenizar os estragos em Sena Madureira, Xavier informou que a empresa deslocou duas unidades geradoras móveis para a cidade. Mas, como o equipamento não era suficiente para atender toda a demanda do município, elas ficaram se revezando entre o hospital e o presídio durante a noite.

Quanto aos apagões constantes em Senador Guiomard, outra preocupação dos parlamentares, o engenheiro afirmou que a Eletrobrás está buscando financiamento junto ao Banco Mundial para instalar uma subestação exclusiva para aquele município, provavelmente em fevereiro de 2012.


Join the Conversation