Estatística aponta que jovens são mais vulneráveis no trânsito

Estatísticas do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) apontam que 41% das mortes no trânsito correspondem a jovens na faixa etária de 15 a 34 anos. No Acre, em 2011, os acidentes fatais corresponderam a 24% com jovens entre 18 a 29 anos.

A diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho, acredita que esse dado pode ser atribuído principalmente à falta de autocuidado nas vias públicas, seja na direção de veículos ou como pedestres. “Em 70% dos acidentes, o fator álcool está presente. Os jovens possuem um espírito aventureiro e, muitas vezes, acabam não medindo as consequências de seus atos, principalmente no trânsito”, revela.

Sawana acrescenta que o Detran tem realizado uma série de ações educativas visando  diminuir os índices de acidentes. “Estamos trabalhando, por meio da coordenadoria de educação de trânsito, diversas atividades como palestras, distribuições de materiais educativos, visitas das equipes de educação em bares e restaurantes, além das ações da Operação Álcool Zero”, salienta.

A coordenadora de Educação de Trânsito, Geny Polanco, considera que educar os cidadãos ainda na idade infantil é importante para que se formem condutores que respeitem as leis de trânsito. “A prática do bom exemplo é que ressalta a importância do autocuidado. Muitos pais ainda não ensinam a seus filhos que é importante respeitar o trânsito, atravessar na faixa, transitar com a criança no lado da calçada. As crianças de hoje são os condutores de amanhã, e se eles não recebem uma boa formação, fatalmente vão contribuir com os índices de acidentes.”