Banco da Amazônia: Tião Viana cobra mais para quem tem política sustentável

 

Valor de 273 milhões (menos de 70 milhões de dólares, na cotação de hoje) para o Acre é pouco!

O estado precisa de mais.

É só comparar com os valores do Pará e do Amazonas.

Até os donos de jornais do Acre (os Marinho locais) reclamam do banco, que repassa para o Acre uma merreca de anúncios publicitários.

Ah..por que não haver um rodízio da matriz do Banco da Amazônia pelas capitais da Amazônia?

Por que tem que ser sempre em Belém?

J R Braña B. 

banco da amazonia

AgGov

Governo e Banco da Amazônia pactuam novos investimentos para o Acre

O governador Tião Viana recebeu na Casa Civil na manhã desta quinta-feira, 3, a equipe do Banco da Amazônia S/A, liderada pelo presidente Marivaldo Melo. Na ocasião, houve a celebração de uma nova parceria institucional com a assinatura de um protocolo de intenções para atuação compartilhada que visa o desenvolvimento sustentável. Para 2016, o banco anuncia R$ 273 milhões a serem aplicados no estado.

O senador Jorge Viana e o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, participaram da celebração da parceria. Tião Viana aproveitou o momento para pedir ao Banco da Amazônia um arranjo especial para os estados que possuem as melhores práticas em sustentabilidade.

“O Acre vai conseguir ter o modelo de sustentabilidade mais moderno do Brasil. Que essa instituição possa ser a revolução da sustentabilidade na nossa região”, expressou Tião Viana.

A plataforma de investimentos estatais do Banco da Amazônia no Acre somou, nos últimos cinco anos, mais de R$ 1 bilhão. O objetivo institucional das aplicações é garantir assistência técnica, licenciamentos ambientais, regularizações fundiárias e também ajudar a criar um clima organizacional positivo, para que os empreendedores possam fazer seus investimentos e ter esse retorno para a sociedade em forma de geração de emprego e renda.

“Com este termo, nós queremos transformar as oportunidades em negócios sustentáveis, e o governo do Estado é fundamental nisso, assim como a iniciativa privada, associações, federações e a sociedade civil organizada. Então, nós criamos esse clima organizacional, esse planejamento, para que os recursos possam ser bem aplicados”, afirmou o presidente da instituição.

Parceria institucional

O senador Jorge Viana avaliou que, neste momento de crise econômica que o país atravessa, as parcerias institucionais com os bancos se fazem necessárias para estimular a atividade econômica.

“A assinatura deste termo de cooperação do Banco da Amazônia com o governador Tião Viana é fundamental. Que essa união com a instituição seja um grande instrumento de retomada do crescimento econômico na nossa região, em especial no Acre”, disse o senador.

O superintendente do Banco da Amazônia no Acre, José Roberto da Costa, reforçou que a parceria é extremamente importante, pois esses eventos trazem não só a questão da firmação de convênios, mas também o otimismo com relação às ações envolvendo toda a sociedade, federações de indústrias, comércio, atividades da agricultura e pecuária. “Que possamos vencer este ano superando nossas metas de aplicações”, concluiu Costa.