Protesto na capital: salvou-se a frase do procurador Osvaldo A. Lima

Lutar contra a corrupção é obrigação de todo cidadão que pensa em viver numa sociedade minimamente justa.

Porque a corrupção (que existe em todos os países do mundo e nunca será exterminada completamente)  traz consigo a injustiça contra os que mais precisam.

Não é verdade, como dizia a faixa dos manifestantes hoje em Rio Branco, que ‘querem acabar com o MP e a magistratura’.

O que está se propondo é um freio no ‘abuso de autoridade.’ (PS: vídeo após o texto com o ex-ministro da justiça Eugênio Aragão)

Que serve para o MP, o judiciário, o PM do trânsito, o delegado, o fiscal do meio ambiente e todos os agentes públicos.

Simples assim.

Segundo o ac, o procurador-geral do MP, Osvaldo Albuquerque Lima, declarou:

O que nós estamos fazendo é só reforçar a necessidade de fortalecer a atuação do Judiciário e do Ministério Público. Ao Ministério Público compete defender a ordem jurídica, o Estado Democrático Direito. Nós não podemos compactuar com leis que venham enfraquecer essas instituições.

É isso mesmo!

Nada mais do que isso.

Então por quê estrebuchar contra as emendas que foram aprovadas na Câmara que pune agentes públicos que cometam abuso de autoridade?

Resumindo: o protesto de hoje em todo o Brasil foi um tremendo fracasso.


J R Braña B.

 

PS: Eugênio Aragão, ex-ministro da justiça, em entrevista a Luis Nassf:

‘As 10 Medidas contra a corrupção são uma enganação’