Os de sempre fizeram seu papel (quem não luta ajuda o retrocesso)

Poucos foram até o hotel onde se realizava o encontro dos governadores para protestar contra os representantes de Temer que vieram para o evento.

Representantes de Temer:

Ministros: Jungman, Aloisio Nunes, Torquato.

E o General Etchegoyen.

Jungman fez a melhor fala.

Foi amplo e disse uma verdade: as Forças Armadas não são para correr atrás de bandidos nas favelas e morros.

Quando as forças as Forças Armadas viram polícia é porque o estado nacional já não existe mais…e é isso que Temer faz: vende o Brasil e seu patrimônio (para quê Forças Armadas?)

Hoje fez leilão do pré-sal e arrecadou um terço, um terço, um terço do que usou para comprar deputados no meio da semana para salvá-lo de responder por denúncia de chefiar uma quadrilha.

Pois bem:

Abnegados professores do estado, UFAC, IFAC (criado por Lula), servidores públicos, trabahadores em geral foram dizer aos representantes de Temer que ele não é digno de sentar à mesa da presidência.

Tava lá o Cesário, do PT, à frente da manifestação…

Sim, havia poucas pessoas no protesto…e daí?

Quem não foi ajudar foi porque não quis ir.

Uns por acomodação mesmo e outros por alienação política.

O evento dos governadores foi um sucesso como agenda institucional.

Porque o Acre mostrou que é capaz de ajudar o Brasil a encontrar a solução para os problemas.

Se o país vai seguir as orientações da Carta do Acre são outros quinhentos…

E o protesto contra Temer?

Continuará (com poucas ou com muitas pessoas) até o dia em que ele, o inaceitável – deixar o cargo indevidamente assumido.

J R Braña B.


Antes publicamos…: