Decreto de Temer torna supermercado atividade essencial (e retira direitos)

Supermercado Mundial, Rio de Janeiro

No Acre 100% dos trabalhadores do setor não sabem desse decreto, editado pelo presidente impostor (apoiado pelo PSDB, PMDB, DEM e globo) que acentua a retirada de direitos dos trabalhadores.

Nos supermercados agora as empresas não são mais obrigadas a pagar hora extra aos domingos e feriados.

Entendeu agora para que serve a Reforma Trabalhista dos Patrões e do Congresso Corrupto?

Viva o Brasil!

J R Braña B.


The Intercept:

POUCO MAIS DE um mês depois da sanção da Reforma Trabalhista, o presidente Michel Temer fez mais uma de suas maldades sem chamar muita atenção. Um decreto assinado no dia 16 de agosto tornou a atividade dos supermercados essencial. Na prática, isso abriu caminho para que funcionários sejam ainda mais explorados: desde então, as empresas não são mais obrigadas a pagar 100% de hora extra por domingos e feriados trabalhados. Agora, os efeitos começam a ser sentidos na prática. O que fez com que trabalhadores de uma das maiores redes de mercados do Rio, o Mundial, tivessem cortes de até R$700 no pagamento. Com isso, os funcionários cruzaram os braços:

“A gente está fazendo História, primeiro supermercado a parar”, afirmam.

(…)

Leia e assista aqui a greve no supermercado carioca pela primeira vez


Mais Brasil…: