Nota da Câmara de Vereadores de Sena é ridícula

# câmara de vereadores nota

Depois de uma semana do vídeo onde mostra o prefeito de Sena Madureira falando impropérios ao vereador Jossandro, a câmara do município decide se manifestar sobre o assunto.

A nota é tão pífia (além de pessimamente produzida) e tão pusilânime que sequer faz uma defesa do direito de um vereador da casa (de qualquer vereador) usar do seu mandato para fiscalizar o poder público como garante a Constituição.

‘De acordo com o noticiado (olha a pérola!)….’ ka ka ka…(a câmara não viu o vídeo?)

Não é possível que na sessão desta noite não apareça um vereador, envergonhado com a covardia da sua própria instituição, e rasgue em plena tribuna essa nota frouxa.

Era melhor a câmara ter ficado escondida atrás de sua omissão política.

J R Braña B.

Post scriptum – se envergonhe dessa nota da câmara dos vereadores de Sena Madureira

NOTA DE ESCLARECIMENTO

No dia 20 de junho do corrente ano, a notícia de que o vereador Josandro Barbosa Cavalcante (PSDB) havia sofrido ofensas e agressões por parte do prefeito Mazinho Serafim (MDB) circulou nas redes sociais e também na mídia local.

De acordo com o noticiado, o prefeito Mazinho Serafim disse que o Vereador teria invadido a farmácia municipal para filmar as prateleiras onde ficam os medicamentos.

Já o vereador Josandro, ao comentar o corrido, disse que estava em sua casa quando recebeu telefonema de umas dez pessoas que foram à farmácia e não encontraram medicamento. Então, deslocou-se até o local e pediu ao Bioquímico para entrar na sala de estoque e ver a quantidade de medicamento que tinha lá. Disse que houve uma resistência da parte dele, mas logo fez perceber que como fiscal da lei, tem permissão para entrar nos órgãos públicos sem precisar de autorização.

Este vereador que ao final subscreve, no exercício da Presidência da Câmara Municipal de Vereadores de Sena Madureira repudia qualquer atitude de violência, seja na forma de agressão física, sem em manifestações e palavras impublicáveis.

Oportunamente lembra, que a sociedade espera de qualquer cidadão investido em cargo público, o dever de pautar-se com princípios éticos e republicanos, com atitude respeitosa com as autoridades constituídas, sob pena de expressar aquilo que combatemos na política, que é a incapacidade para o debate e por responder na democracia com argumentos.

Rememora que o espaço político é construído com base nas divergências de ideias, sem, contudo, ter conotação de cunho pessoal e cores partidárias.

Defendemos que o direito à informação e o contraditório precisam ser garantidos e que a participação da população, por meio de seus representantes eleitos, deve ser enfática e efetiva.//