Relatório publicado na ARG: Maradona foi abandonado à própria sorte

#maradona

Le Monde, França

maradona

O ex-jogador de futebol Diego Maradona foi “abandonado à própria sorte” pela equipe médica que o cercava pouco antes de sua morte, criticou um relatório de um especialista tornado público na sexta-feira, 30 de abril. O tratamento “inadequado, deficiente e temerário” teria levado a uma lenta agonia do ex-número dez argentino, podemos ler neste mesmo relatório.

Em um documento de 70 páginas, a comissão médica encarregada de investigar as horas finais do astro a pedido da justiça, determinou que Diego Maradona “começou a morrer pelo menos 12 horas antes” de ser encontrado sem vida e suportou um “período de prolongada agonia “ . O relatório especifica ainda que “foram ignorados os sinais de perigo de morte que apresentava” e que os cuidados de enfermagem prestados são “marcados por deficiências e irregularidades” .

No final de novembro, o Ministério Público abriu inquérito que visa apurar uma possível negligência ou imprudência no tratamento médico administrado ao jogador de futebol, que morreu de problema cardíaco em 25 de novembro de 2020 aos 60 anos, sozinho em sua residência em Tigre., ao norte de Buenos Aires.

(…)