H Afonso – Opinião: Movimento cristão pela restauração do Brasil

A defesa da vida desde o ventre materno é uma questão de promoção da dignidade humana, e reconhecimento de que a felicidade não deve ser um privilégio de uns em detrimento de outros, mas um direito universal que enobrece o espírito democrático de um povo.
A defesa da família cristã representa a esperança de uma sociedade saudável, equilibrada e próspera. Uma questão de honra de uma nação que tem 90% do seu povo que professa o cristianismo como referência de orientação e práxis na construção de uma nova sociedade.

Os cristãos brasileiros têm uma tarefa urgente no atual cenário político, econômico, social e cultural do Brasil. Cada vez mais é necessário repensar nossa sociedade à luz dos paradigmas bíblicos e envidar esforços no sentido de interpretar as condições históricas e conjunturais do atual contexto, bem como elaborar uma plataforma política e doutrinária que revele nossa visão às diversas áreas de atenção da sociedade, e dê o norte às nossas ações na luta em defesa da vida, da família, da justiça social, da ética e de uma concepção de desenvolvimento que ao mesmo tempo em que eleva nossa capacidade produtiva, redistribua as riquezas com justiça social, a fim de reduzir as desigualdades no Brasil.

O que temos certo é que a sociedade brasileira precisa ser restaurada e que a sociedade cristã necessita urgentemente tomar posição de vanguarda na história, e se impor no sentido de opinar sobre os principais fatos da atualidade. Articular as forças vivas que atuam na defesa da fé cristã e aumentar seu poder de influência nas principais esferas decisivas da sociedade brasileira.

Nesse sentido entendemos que o momento nos impulsiona a levantar um movimento de cunho cristão, que organize todas as nossas possibilidades e aproveite nossas capacidades políticas e intelectuais na promoção de um Brasil diferente, que considere a necessidade de dar ao povo brasileiro o direito à vida, e à vida em abundância.

A vida é a nossa bandeira mais importante. Vida que se manifesta na mesa dos mais pobres, quando eles superam a falta de alimento em sua casa; vida que se revela na participação dos desempregados no mercado de trabalho; vida que estará no SUS, quando ele atender os mais necessitados nas horas mais difíceis; vida que se manifesta na qualidade das escolas públicas que absorvem os que não podem pagar o ensino particular; vida presente na família concebida no coração de Deus; vida que supera os conflitos, as guerras, o terrorismo na sociedade, dando lugar a um ambiente de paz e tranquilidade; vida que impõe a ética em todas as formas de comportamento da sociedade.

Conclamamos todas as forças vivas cristãs que têm atuado na sociedade, no trabalho de restauração de vidas consideradas pela sociedade como perdidas, para se agregarem a este movimento de libertação política, econômica, social e cultural da opressão das forças contrárias que reforçam as injustiças na sociedade.

A defesa da vida desde o ventre materno é uma questão de promoção da dignidade humana, e reconhecimento de que a felicidade não deve ser um privilégio de uns em detrimento de outros, mas um direito universal que enobrece o espírito democrático de um povo.

A defesa da família cristã representa a esperança de uma sociedade saudável, equilibrada e próspera. Uma questão de honra de uma nação que tem 90% do seu povo que professa o cristianismo como referência de orientação e práxis na construção de uma nova sociedade.

Por fim, acreditamos que esse movimento pela restauração do Brasil, influenciará todas as áreas da sociedade com os seus pressupostos teóricos e práticos, e movimentará suas forças vivas no sentindo de continuamente transformar as instituições, as relações pessoais e o meio ambiente, até chegarmos a um Brasil novo e cristão.

*[Deputado Henrique Afonso PV/AC]