Governador propõe abrir seu sigilo bancário e desafia oposição fazer o mesmo

O governador Tião Viana propôs hoje liberar o seu sigilo bancário e fiscal e desafiou os seus adversários de oposição a fazer o mesmo. A proposta foi feita durante duro discurso que fez na manhã deste sábado durante a plenária do Partido do Trabalhadores (PT), no auditório da Secretária de Educação.

gov_tiao_em_senaTião Viana também rebateu as denúncias feitas através da Operação G-7, que resultou na prisão de 15 pessoas, entre elas secretários de Estado, empresários e servidores públicos.

[foto oestadoacre.com: sexta-feira em Sena, durante entrega panificadora comunitária]

O presidente regional do PT, Léo Brito, explicou que a plenária estava realizada em um momento político específico, pós-operação da PF. “Momento em que estamos fazendo um abraço ao governador Tião Viana, e, vamos, inclusive, definir uma estratégia política unificada de enfrentamento a essa questão. O objetivo central é aglutinar a militância do Partido dos Trabalhadores, reforçar nossas posições e organizar a agremiação para os embates que estão por vir, inclusive das eleições de 2014”, detalhou.

Prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, também destacou a oportunidade de avaliação do cenário político e das ações de desenvolvimento que estão sendo executadas no município e no Estado, além de defender Tião Viana. “Em um momento como esse nós temos que estar ao lado governador Tião Viana. Temos certeza da firmeza com que o governador vem tratando dos assuntos, assim como a intolerância dele em relação à corrupção. Estamos aqui para fazer reflexões, nos unirmos cada vez mais e comemorar os avanços”, ressaltou.

O senador Jorge Viana afirmou que os gestores do Partido dos Trabalhadores estão em permanente avaliação e que os opositores que pregam a moralidade no momento atual são os mesmos que afundaram o Acre na lama da corrupção em tempos passados. “Pessoas absolutamente sem nenhuma moral, que afundaram esse Estado na corrupção que a gente superou e ficam agora posando de senhores da moralidade”, asseverou, enfatizando que o governador Tião Viana é intolerante com corrupção. “Quem conhece o Tião – e eu o conheço profundamente a vida inteira – sabe que ele intolerante com qualquer ato e risco desse nível. Com a apuração, se tiver culpado ele vai ser o primeiro interessado em punir, mas, por enquanto a gente tem que ter cautela para não fazer pré-julgamentos”, concluiu.

Senador Aníbal: ‘Quem não deve não teme’

O também senador Aníbal Diniz foi aplaudido pela militância, ao colocar seu posicionamento e afirmar: “O partido dos trabalhadores não se abala nem no enfrentamento político e nem jurídico, porque quem não deve não teme”.

O ex-prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, que administrou o município durante oito anos, também fez questão de estar presente na planária para oferecer seu apoio ao governador. “Nós estamos em uma cruzada para enfrentar as injustiças, as calúnias e as ofensivas desleais que tentam fazer para macular a boa imagem que a Frente tem, de governos que fazem obras, gestões honestas, e, principalmente de pessoas que dedicam a vida ao nosso Estado”, declarou.

Tião Viana, que foi longamente aplaudido pela militância, destacou que a única coisa que o governo está pedindo, com toda humildade, é a verdade. “Nós queremos a proteção da verdade. Quem tem a verdade não tem medo de nada e a verdade vai aparecer. Ela vai desmoralizar um dos mais covardes ataques que foram feitos à honra de um governo na história do Acre. Eu tenho certeza de que é uma questão de tempo. Quanto mais investigação e apuração melhor. Viva a democracia e viva os valores da ética”, frisou.

Durante seu discurso, Tião Viana foi abraçado pela Força Jovem do Partido dos Trabalhadores, que segurava em redor dele uma bandeira acreana gigante.

Mais: em encontro com Pe. Paolino, governador defende governo e diz que foram convardes com seu sobrinho