Mais um transplante de fígado – quando o ‘inexplicável’ é muito explicável no Acre

transplante 2o figado no acre
Foto: Luciano Pontes/Secon/Gov/AC

Olha o que disse – e com razão –  o segundo transplantado de fígado no Acre, cheio de alegria depois de receber alta médica.

-Inexplicável!

[Saiu na Ag Of Gov AC]

(…)

“Inexplicável”. Foi assim que Francisco Alexandre Queiroz descreveu seu sentimento na tarde desta quinta-feira, 19, quando teve alta médica no Hospital das Clínicas de Rio Branco. No dia oito deste mês, ele entrava no centro cirúrgico para submeter-se ao transplante de fígado que poderia mudar a sua vida e, hoje, o paciente retorna para o seio da família, que o aguardava ansiosamente.

“A sensação que eu sinto hoje é algo que nem consigo explicar, saber que a vida me dá uma nova chance de ser uma pessoa sadia é uma felicidade muito grande”, frisou Francisco, o segundo paciente que teve o fígado transplantado no Acre.

(…)

Imagine a alegria do senhor Francisco.

Não é para menos.

Ele está renascendo.

Depois de se submeter a uma cirurgia de alta complexidade.

Mas, mais do que ‘inexplicável’, o que fez  o Francisco sair completamente entusiasmado do hospital para tocar sua nova vida foi o constante – e necessário –  investimento na saúde pública do Acre realizado pelo governo Tião Viana nesses últimos anos.

Sem priorizar as melhoras na nossa infraestrutura de saúde jamais o Acre teria condições de proceder dois transplantes de fígado num espaço de menos de 90 dias.

É isso que precisa ser reconhecido.

E o senhor Francisco, mesmo sem saber, fez esse reconhecimento da saúde do Acre.

‘Inexplicável’, nesse caso,  quer dizer saúde melhor, mais investimentos nos hospitais que atendem a população.

Porque se compararmos com a saúde que havia no Acre antes dos governos da Frente Popular  realmente é inexplicável hoje se fazer uma cirurgia para transplante de fígado.

Nas palavras de Francisco, ‘é uma felicidade muito grande’.



Notícia verdadeira
encosta brasileia

Em Brasileia.

Recomeçam as obras na encosta do Rio Acre no município acreano que faz fronteira com a Bolívia.

Responsabilidade do governo estadual.



Notícia inverídica

gladsonc

Em entrevista na noite de quinta à Record/Gazeta local, o douto GladsonC  disse que liberou zilhões de reais para a prefeitura da capital.

Não é verdade.

O próprio prefeito Marcus Alexandre esclareceu isso numa reunião na segunda-feira.

Liberação zero do doutor.

Apenas fez indicação.

Indicação não é liberação.

De senador sem noção já chega…



No Purus
manoel urbano perpetua

Perpétua reúne com lideranças da Frente Popular e militantes do município de Manoel Urbano numa plenária cheia de energia, na Câmara de Vereadores.

Rumo ao 10.



Um Oscar para o PIG (entrevistaram um sósia do Felipão e publicaram como se fosse o técnico da Seleção Brasileira)
felipão errado

Quá quá quá!

O colunista Mário Sérgio Conti (autor do livro Notícias do Planalto), que escreve para Folha e o Globo, além de apresentar o programa  Diálogos, na GloboNews, encontra o sósia do Felipão num voo Rio-SP e, pensando que estaria dando um furo de reportagem, o entrevista.

Foi a maior mancada, lambança da Copa do Mundo do Brasil.

Da mídia que passou o tempo inteiro querendo desmoralizar a Dilma, o governo e o Brasil.

E acabou ela sendo a desmoralizada.

A entrevista com o Felipão errado foi ao ar na internet dos dois jornais, chegou a ser publicada nos impressos do Globo e Folha, mas infelizmente, infelizmente mesmo – não chegou às bancas.

Recolheram antes.

Fosse um jornal do Acre, hein?

O que iriam dizer?



Revista ‘Veja’ bate em Maradona

E afirma que ele teria exigido do SportV mulheres brasileiras e um contrato de gaveta para fechar com a emissora.

Só que Maradona não é a Veja.

Maradona foi um genial jogador de futebol e é um homem esclarecido (o contrário da maioria dos atuais e ex-jogadores de futebol)

E uma personalidade planetária que defende os governos populares de esquerda da América Latina.

Viveu quatro anos em Cuba se tratando da dependência e é amigo de Fidel e era de Chávez.

E hoje comenta a Copa para a Telesur, da Venezuela, no programa De Surda.

Por isso, e além disso, a rixa da revista de direita com ele.

Aqui uma homenagem de Mano Chao a Maradona.

La vida tombola  (a vida sorteada)

Dois  trechinhos da letra de Mano Chao traduzida:

Se eu fosse Maradona
Viveria como ele
Se eu fosse Maradona
Frente a qualquer gol/meta
Se eu fosse Maradona
Nunca me equivocaria
Se eu fosse maradona
Perdido em qualquer lugar//

———–

//Se eu fosse Maradona
Viveria como ele
Mil carros, mil amigos
E trocaria mil por cem
Se eu fosse Maradona
Sairia na mondovision
Para gritar a FIFA
Que eles são o grande ladrão!

La vida es uma tombola (A vida é uma loteria)….


Por hoje, FIM