HPV, vacina: PCdoB pede assistência a meninas acreanas vítimas de reação

hpv vacina acre pcdob #

hpv
Dep federal Perpétua e parlamentares do PCdoB do Acre no ministério da saúde

Parlamentares do Acre e vereador de Rio Branco vão ao ministério da Saúde em busca de assistência para meninas vítimas de reações a imunização

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB/AC), o deputado estadual Dr. Jenilson Leite (PCdoB) e o vereador de Rio Branco, Eduardo Farias (PCdoB), estiveram reunidos com técnicos do departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde para tratar da situação das meninas do Acre que adoeceram após a imunização contra o Papiloma Vírus Humano (HPV).

Perpétua Almeida propôs que o ministério da Saúde envie ao Acre uma equipe especializada para diagnosticar e tratar as meninas, que atualmente estão sem atendimento adequado. “Estamos preocupados com a descontinuação da vacinação contra o HPV. Cerca de 40 meninas adoeceram após a vacinação. A situação das famílias é dramática e elas precisam de assistência médica e respostas. Eu propus o envio dos médicos e o diretor se comprometeu a dar uma resposta em um prazo de 30 dias”, afirmou a parlamentar.

O diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis, Júlio Croda, se mostrou muito sensível à situação das famílias e ressaltou a importância do atendimento, inclusive para que as pessoas não deixem de se vacinar.  “Dar assistência a essas crianças vai tranquilizar as famílias”, reiterou Croda.

(…)


Atenção: aos que desejam receber as publicações de oestadoacre.com se inscrevam no sininho ou enviem o numero do Zap para 68 9 9921 6315 que incluiremos na lista de leitores que receberão os posteres do blog…Obrigado


(Ajude a manter oestadoacre…a imprensa do Acre precisa de visões diferentes e na contramão da maioria…oestadoacre é informação e contrainformação…é também análise…precisamos da sua ajuda para seguir adiante…você pode contribuir a partir de R$ 5…manter um medio independente, livre, democrático, defensor dos DH, plural não é fácil…ajude a manter oestadoacreclique aqui)