Previdência (-capitalização): banqueiro-ministro perde mais uma

reforma #

no G-1

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou nesta sexta-feira (14) as mudanças propostas pelo relator do projeto de reforma da Previdência na Câmara dos Deputados e atribuiu as modificações à “pressões corporativas” e ao “lobby de servidores do Legislativo”.

“Eu acho que houve um recuo que pode abortar a nova Previdência. O recuo é que pelo menos pressões corporativas e de servidores do Legislativo forçaram o relator a abrir de R$ 30 bi para os servidores do Legislativo que já são favorecidos no sistema normal, então recuaram na regra de transição. E como isso ia ficar feio, recuar só nos servidores, estenderam também para o regime geral”, disse o ministro.

(…)

Em tempo: o posto Ipiranga de Bolsonaro não consegue entregar a capitalização aos bancos…esse era o principal objetivo…perdeu!

Em tempo 2: uma grande vitória, por enquanto, da Previdência Pública….sem capitalização individual, como queria Paulo Guedes.

Em tempo 3: Paulo Guedes não tem a mínima ideia do que seja Democracia, como bem diz Rodrigo Maia.

J R Braña B.