Pronatec leva capacitação a comunidades isoladas (Caeté)

Produtores rurais da Reserva Extrativista Cazumbá Iracema participaram da abertura da segunda etapa de cursos oferecidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), através do Instituto Federal do Acre (IFAC), na comunidade. Após a formação de 37 alunos no curso de Agricultor Orgânico, o Programa volta a beneficiar os moradores da reserva com a oferta dos cursos de Açaicultor e Horticultor. Desta vez, 50 pessoas serão capacitadas.

Além de atender aos moradores da Cazumbá Iracema, o IFAC decidiu beneficiar 40 pessoas da comunidade do Cuidado, também na zona rural de Sena Madureira, com o curso de Agricultura Familiar. Todos os alunos foram selecionados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que também contribui com a logística para a ministração das aulas.

“A parceria com o Ifac, que agora está levando mais 3 cursos profissionalizantes para dentro da Reserva, é de fundamental importância pois atende uma das principais demandas das comunidades que é a capacitação voltada para a melhoria e diversificação na produção, bem como, para garantir a segurança alimentar das famílias extrativistas. No futuro a intenção é que possamos beneficiar todas as comunidades da Reserva com essas formações”, ressaltou o Analista Ambiental do ICMBio e chefe da Resex Thiago Juruá.

ifac caeté 1

A abertura das atividades foi realizada pelo coordenador adjunto do Pronatec na regional Vale do Purus, Cleudo Farias e do Orientador Social, Edu Gomes da Silva. “Saímos às cinco horas da madrugada do sábado. Enfrentamos mais de duas horas de carro pela estrada de terra “Ramal do 16”, mas valeu a pena. A aula inaugural foi muito proveitosa. Conhecemos os alunos e, claro, repassamos o material e todas as orientações sobre os cursos”, disse o coordenador.

Esse foi só o primeiro capítulo da saga que os servidores passaram. No domingo, enfrentaram mais três horas de barco a motor sobre o rio Caeté até a comunidade do Cuidado, onde realizaram a aula inaugural do curso de Agricultura Familiar. “O pior foi na volta. O rio tinha secado e não havia condições de navegação para retornarmos de barco. Tivemos que caminhar por mais de três horas e meia na estrada, que já está quase fechada pela mata, e ainda, carregando o material que levamos”, relatou o coordenador Cleudo Farias.

Rosanio Pessoa, morador da comunidade do Cuidado agradeceu pelo esforço de levar a capacitação até eles. “Estou muito feliz por estar participando deste curso. Acredito que vou ganhar muito conhecimento. Vamos aproveitar o máximo. Agradeço ao Ifac e ao ICMbio pela iniciativa de trazer esse curso até nossa comunidade”, completou o produtor rural.

Os 90 alunos dos três cursos deverão ser certificados até o final do ano. Mas o trabalho com foco nas comunidades isoladas não vai parar. O IFAC aguarda liberação do Ministério da Educação (MEC) para a oferta de mais vagas.

(divulgação Ifac)