Baixaria no Facebook expõe município de Sena Madureira

Como dizem por aí, o Facebook é a cozinha, a sarjeta (a série D) das redes sociais.

É a plataforma digital onde o ser humano expressa seu ódio, seu preconceito, sua homofobia da forma mais intensa e insana possível.

Nesta noite tomou de conta dos grupos na internet prints da briga ridícula entre o jornalista Assem Neto e o prefeito Mazinho Serafim, de Sena Madureira.

Este blog, embora tenha recebido, se recusa a publicar os palavrões ditos/escritos trocados entre um e outro.

Os termos utilizados por Mazinho Serafim contra o jornalista são impróprios para um prefeito (ou qualquer autoridade ou pessoa com o mínimo de juízo) e deve acabar na justiça, como prometeu Assem.

Porém, Sena Madureira é uma cidade que respira violência (a violência comum, do dia a dia, e a violência incentivada pelos que têm responsabilidade política e que deveriam lutar contra).

A cidade gosta de se excitar com a violência…não é à toa a procura constante pelos assuntos de violência nas centenas de grupos na internet do município.

Parece que a violência, os sinistros, as desgraças, as agressões aos seres humanos são a coisa mais importante para se falar e comentar em Sena.

Seria um caso patológico?

Do jeito que vai o município não terá futuro…parou no tempo.

Como disse uma autoridade importante dias atrás aos integrantes da Frente Popular do município, Sena parece que ‘tem uma cabeça de burro enterrada’.

Não creio em superstição….

O que precisa é investir na cultura da paz na cidade.

É vergonhoso ver o município exposto na internet da forma que foi neste final de domingo.

Nesta noite eu fiquei com vergonha de dizer que nasci no principado de Sena Madureira.

J R Braña B.


Antes publicamos…: