Ipea mostra relação Dívida/Receita dos Estados (Acre está na coluna do meio)

# ipea divídas estados

Em documento divulgado nesta segunda pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), que oestadoacre recebeu, mostra o quadro geral das dívidas e receitas dos estados.

Segundo o Ipeac, //a análise das finanças públicas estaduais nos primeiros oito meses de 2018 indica
que a maior parte dos governos estaduais se encontra com desequilíbrios de
ordem fiscal e financeira, tanto de natureza conjuntural quanto estrutural.

Mais: //o fato de a crise ser praticamente generalizada sugere que os instrumentos institucionais
disponíveis não foram suficientes para evitar a degradação das finanças públicas
subnacionais que se seguiu à crise da economia, iniciada em 2014.

Aqui o quadro das dívidas e receitas corrente líquida de cada Estado:

ipea

Acre 

Despesas: 4.138.021.025

Receita Líquida Corrente: 4.675.342.324

D/C em percentual: 0.9%

Não é o pior dos cenários…há estados em piores situações, na visão dos economistas do Ipea…

Mas diz o Ipea para reforçar que o Acre não é um caso perdido:

//É interessante observar que quando se considera como referência a RCL, os estados mais endividados em termos absolutos também são aqueles mais endividados em termos relativos, apresentando uma relação DC/RCL superior a 1,9. (O Acre apresenta relação DC/RCL de 0,9%, igual Goiás, conforme quadro acima)

Os piores estados sob o ponto de vista do Ipea: SP, RJ, RS, MG, cuja relação dívida/receita supera 1,9.

Preste atenção neste trecho abaixo do documento-análise do Ipea:

//Mesmo com os esforços engendrados pelos governos estaduais e a lenta retomada da atividade econômica, as receitas estaduais não cresceram expressivamente. O comportamento das despesas, por sua vez, foi fortemente influenciado por questões de ordem estrutural, a saber, o gasto com pessoal ativo e inativo.

Percebam que o documento fala que as receitas dos Estados não cresceram expressivamente (como vão crescer com a economia estagnada? Com desemprego alto, baixo consumo, débil investimento estrutural etc…?)

E o documento do Ipea carrega nas tintas no item conta com pessoal ativo e inativo, claro, não seria diferente.

Mas fique esperto! O sumário da Finanças Públicas divulgado pelo Ipea foca muito nas despesas dos aposentados e ativos…É como se fosse a preparação para uma avalanche de propaganda em favor de uma reforma da Previdência…E é. O Ipea jogará papel importante no futuro governo Bolsonaro. Portanto…

Prepare-se para mais dificuldades você assalariado e aposentados em geral…!

Em tempo: a propósito de Reforma da Previdência, assista entrevista do ex-ministro da pasta, Carlos Gabas…importante entender o que pode vir por aí…entrevista feita por PHA

J R Braña B.


Ajude a manter oestadoacre…a liberdade de expressão e o pensamento não dominante na imprensa do Acre são importantesclique aqui