Governo do Acre ao Banco Mundial: agora é agronegócio, mano!

banco mundial bird gov #

ANGA

Tomas Rosada, do Bird
Tomas Rosada, do Bird, que foi recebido pelo governo do Acre

Governo apresenta plano de governo a representantes do Banco Mundial

(…)

De acordo com o secretário de Planejamento, Raphael Bastos, a ideia é que os projetos sejam reajustados conforme as prioridades da atual gestão, nas áreas do agronegócio e também infraestrutura. “Precisamos de uma boa carteira de investimentos em obras para aquecer a economia em curto prazo. A visita dos representantes do Banco é uma revisão de meio termo para rever os projetos que estão aprovados. Temos uma operação de crédito junto ao Banco de cerca de 150 milhões de dólares, dos quais 30 por cento já foram executados”.

Este recurso vinha sendo utilizado para desenvolver as ações do Programa de Saneamento Ambiental Integrado e Inclusão Socioecômica do Acre (Proser), que inclui projetos de ampliação do acesso aos serviços básicos de educação e de saúde, implantação dos sistemas produtivos agroflorestais sustentáveis e saneamento integrado em áreas isoladas.

(…)

“Viemos com o objetivo de conhecer as prioridades do novo governo do Acre e avaliar juntos como os projetos em andamento podem se alinhar a essas prioridades. Fazendo reajustes para continuar o trabalho. Vamos falar no sentido amplo dos desafios do Estado e de como o Banco pode apoiar o desenvolvimento em geral”, destacou o representante do Banco Mundial, Tomas Rosada.

(…)

Comentário da intermitente: o governo, pelo jeito, pretende revisar os projetos que estavam em andamento para priorizar o agronegócio…o Bird vai concordar? Ainda faltam liberar/executar dois terços, ou 100 milhões de dólares (380 milhões de Reais)

Comentário da intermitente 2: os representantes do Bird devem ter percebido que a conversa mudou no Acre…pelo governo todos são marinheiros de primeira viagem em reunião com o Banco Mundial, ao que parece.

Comentário da intermitente 3: preste atenção nessa frase do representante do Bird, Tomas Rosada: (…) Viemos avaliar juntos como os projetos em andamento podem se alinhar a essas prioridades [prioridades do novo governo, como o agronegócio] (…)

Comentário da intermitente 4: não se iluda com o Banco Mundial (Bird)…ele defende reforma enviesada da previdência, redução de salários e menos concursos para servidores, defende o teto de gastos, fim do Simples para empresas, e nos estados propõe reduzir salários e aposentadorias….para saber o que o Bird propõe para o Brasil acesse o Documento “Por um ajuste justo com crescimento compartilhado: Uma agenda de reformas para o Brasil”….seria uma boa leitura inclusive para o pessoal do governo do Acre.

banco mundial
Reunião do governo do Acre com representantes do Banco Mundial

(Publicado e editado by Maria Lúcia)


Gostou desse conteúdo? Ajude a manter oestadoacreclique aqui