Indiferença: Sesacre alerta: Vai aumentar contaminação (até 2021)

indiferença acre #

[Há quatro dias a média de contaminação é de 276 pessoas]

Gov do Acre (sesacre)

Em apenas 4 dias, 1.107 novos casos de Covid-19 confirmam indiferença de acreanos com a pandemia

 

indiferença

Centro de Vigilância da Sesacre estima que contaminações no Acre podem continuar até janeiro de 2021, se as pessoas continuarem se movimentando

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) alerta. A pandemia de Covid-19 continuará vitimando acreanos em proporções cada vez maiores, se o Sistema Público de Saúde seguir saturado, a exemplo do que aconteceu pela primeira vez em Rio Branco, na tarde desta quinta-feira, 21, quando as 32 UTIs do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) e do Pronto-Socorro de Rio Branco foram todas ocupadas.

(…)

Uma análise de técnicos do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesacre, prevê que a pandemia no Acre deverá ultrapassar o mês de agosto e continuar seu ritmo de contaminações, provavelmente, até janeiro, se as pessoas permanecerem se movimentando. Desde o último dia 18 deste mês, a média de contaminados pelo novo coronavírus no estado é de 276,75 pessoas por dia.

Foram 1.107 novos casos confirmados em apenas quatro dias, ou seja, do dia 18 até esta quinta-feira, 21, mais de 1.100 pessoas contraíram o vírus. Esse cenário pessimista dos profissionais do DVS acontece porque a população continua ignorando a regras de isolamento social e repassando a doença adiante.

(…)

Para Marcos Vinicius Malveira, técnico do Cievs, e profundamente envolvido no monitoramento dos dados da pandemia de Covid-19 no Acre, o número de altas, que nesta quinta-feira, 21, chegou a 1.098 pessoas, não pode servir de parâmetro para dizer que tudo anda bem.

(…)

“Vamos entender a pandemia como um trem. Para brecá-lo, o maquinista aciona os freios muito antes da chegada à estação. O mesmo acontece com o coronavírus, que se manifesta sempre 14 dias à frente do que fizermos para pararmos a sua circulação. Ela pode parar, mas também pode passar desenfreada pelo ponto de parada”, desenha Marcos Malveira.

(…)

A solução para o que resta ainda de esperança, depois de tanto tempo desperdiçado, é continuar sensibilizado pelo próximo: ficando em casa. Se isso acontecer, a tendência é que no final de agosto, a pandemia perca força(…)


Clique no sininho vermelho e receba no seu celular ou desktop as notificações de novas notícias de oestadoacre