Crônica de Dandão: Segunda chance

#cronica

cronica

Segunda chance

Francisco Dandão –  Pelo segundo ano consecutivo, a gloriosa Sociedade Esportiva Palmeiras vai ao Mundial de Clubes. O time, antes que alguém pergunte, fez por merecer disputar duas vezes seguidas essa competição que reúne equipes de todos os continentes e que durante alguns dias atrai as atenções do planeta.

No ano passado, o Palmeiras fez a pior campanha de um time sul-americano no Mundial de Clubes: jogou duas vezes, perdendo a primeira por 1 a 0, para o mexicano Tigres, e empatando a segunda em 0 a 0, com o egípcio Al Ahly. Depois o Al Ahly venceu numa disputa de penalidades.

Nesse aspecto de fracasso, registre-se que o Palmeiras foi o primeiro time da América do Sul que perdeu a vaga para a final para um time da Concacaf (Confederação da América do Norte, Central e Caribe). E também é um dos dois (o outro é o Cruzeiro) que jamais marcaram gols num Mundial.

Mas contra os mexicanos até que que a derrota não foi tão estranha assim. Afinal, ao longo da história, tanto os times quanto a seleção do México sempre impuseram grandes dificuldades aos adversários brasileiros. Qualquer resultado entre Brasil e México pode ser considerado bem normal.

Já contra os egípcios, que me perdoem os beduínos e seus respectivos camelos/montaria, não há justificativa para uma derrota de um time brasileiro para um representante lá deles. Embora reze a lenda que não há mais bobos no futebol, um time do Brasil tem obrigação de vencê-los sim.

Como se costuma dizer que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar (embora isso possa acontecer), o que a gente espera é que o desempenho do Palmeiras agora seja bem diferente do que foi no ano passado. Ficar pelo caminho e não chegar à final seria uma duplo fiasco.

Por um capricho do destino, o adversário da vez do Palmeiras, na próxima terça-feira (dia 8), vai ser novamente um time egípcio (o próprio Al Ahly) ou um mexicano (no caso, agora, o Monterrey). Ou seja: uma ótima oportunidade de ir à forra, tirar os caras da disputa antes do último prazo.

Digo que vai ser um ou outro adversário porque escrevo na manhã de sexta-feira (4) e o jogo entre eles, do qual sai o adversário do Palmeiras, está marcado para o sábado (5). Eu acho que vai dar Monterrey, mas é só por “achismo” mesmo. Puro palpite, sem nenhuma conexão com o plausível.

Enfim, que o Palmeiras possa aproveitar essa segunda oportunidade consecutiva para trazer o “caneco” do Mundial para esse lado de cá do Atlântico. Faz tempo que um time da América do Sul não sente o gostinho do título. Se não me engano, o último foi o Corinthians, em 2012. Eca!

Francisco Dandão – cronista, poeta, jornalista, escritor e tricolor