Em 1996 poderia ter feito o mesmo contra esse hospital

hospital

hospital
(…)print ac

(…)

Em abril de 1996 perdemos uma filha nesse mesmo hospital…a gente fica tão desnorteado que não prioriza as providências na justiça (contra o hospital e o ‘médico’ fazendeiro de então, que hoje dobra esquina quando me encontra)…especialmente quando se sabe que houve negligência no atendimento durante toda madrugada…e tudo foi pago (em várias parcelas) com o salário minguado do Banacre à época.

J R Braña B.

oestadoacre.com (inscreva-se no nosso canal..apenas um clique aqui)