O SUS funciona! Ministro da saúde entrega remédio contra hepatite C

 

O SUS funciona no Acre, disse agora à noite em uma de suas contas na rede social, o governador Tião Viana.

Funciona e é o maior plano de saúde pública do mundo.

Universal, gratuito.

Ah, o governo investiu 1 bilhão na compra dos medicamentos contra Hepatite C, cujo potencial de cura é de 90%, segundo o ministério da saúde.

Hoje os pacientes do Acre começaram a receber os medicamentos.

Tudo grátis.

E não foi obra de nenhum deputado, desses que dizem por aí que foram eles que trouxeram os remédios contra Hepatite C.

J R Braña B. 

hepatite remedio

 

AgGov

Ministro da Saúde entrega medicamentos contra hepatite e visita o Into

O novo ministro da Saúde, Marcelo Castro, veio ao Acre na tarde desta sexta-feira, 6, para conhecer alguns dos principais projetos do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado, além de realizar a entrega dos medicamentos revolucionários Sofosbavir e Declatasvir, usados no tratamento da hepatite C. O governador Tião Viana acompanhou a agenda do ministro, que também incluiu uma visita ao Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), que já zerou suas filas de exames de radioimagem.

Sendo a primeira vez de Marcelo Castro no estado, o ministro revelou sua surpresa ao conhecer as instalações. “Visitando a saúde do Acre, eu já encontrei mais do que o governador me relatou. Esse é um setor que se fortalece se as três esferas do Executivo agirem sinergicamente, e aqui temos um exemplo de como isso funciona bem. Estou verdadeiramente impressionado com o nível de atenção que o SUS passa aos pacientes em Rio Branco. Quero parabenizar o Acre pelo nível de saúde que vocês alcançaram”, disse Marcelo Castro, em evento no Hospital das Clínicas.

Durante o encontro, foi lembrado que os governos estaduais devem aplicar no mínimo 12% de seu orçamento com a saúde, mas o ministro revelou que o governo do Acre investe 18%. Para Tião Viana, que foi o primeiro médico infectologista do estado, ver avanços novos como a medicação moderna para a hepatite chegando ao Estado gera o sentimento de satisfação junto ao governo federal.

“O que fizemos foi romper com a desesperança que existia em torno da saúde pública. As pessoas estão renascendo. Nosso SUS é o maior patrimônio público do Brasil. Eu sei que o ministro tem uma grande responsabilidade de gerir um sistema que pode não ter recursos o suficiente, mas nós temos que lutar por esse benefício para a população”, ressaltou Tião Viana.

Para o governador, o momento é de agradecer o apoio federal, pois sem essa contribuição grandes obras e mudanças estruturais como duas novas UPAs, o Into, a verticalização do Huerb e o Hospital de Brasileia não poderiam ser realizadas.

O ministro ainda pôde ouvir o relato de pacientes de hepatite que estão há 10 dias usando a nova medicação. Ela aumenta em mais de 90% a chance de cura da doença e se tornou a esperança de Álvaro Melo, diagnosticado aos 19 anos com hepatite C, precisou de transplante e mesmo assim foi recontaminado. “Esses 11 dias têm sido de muita emoção na minha vida. Eu tenho um sentimento muito simples: gratidão. O paciente tem que gostar do seu médico, do seu hospital, e eu já passei por cinco grandes hospitais em São Paulo, mas aqui no SAE [Serviço de Atendimento Especializado] nós temos um atendimento único”, revela.

(…)