Uma foi vítima do Golpe e a outra acaba de enterrar o Golpe

 

A vice-governadora Nazaré (que teve o pai governador cassado pelo golpe de 64) foi falar com a Dilma.

Sobre?

A Zona Franca Verde.

Brasileia, Epitaciolândia e Cruzeiro do Sul são os beneficiados com isenção de IPI.

Porque, enfim,…

…Começa o segundo mandato de Dilma para o Acre.

 

J R Braña B.

 

dilma e nazaré

 

AgGov

Governadora enaltece isenção de IPI para Brasileia, Epitaciolândia e Cruzeiro

A governadora em exercício do Acre, Nazareth Araújo, participou nesta sexta-feira, 18, no Palácio do Planalto, da cerimônia em que a presidente Dilma Rousseff assinou o decreto regulamentando a lei 11.898, de 8 de janeiro de 2009, que criou a Zona Franca Verde, beneficiando municípios da Amazônia de Áreas de Livre Comércio com isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

No Acre, serão beneficiadas com a isenção de IPI as indústrias instaladas nas Áreas de Livre Comércio de Brasileia, Epitaciolândia e Cruzeiro do Sul, que usam de forma preponderante matérias-primas regionais, tais como frutos, sementes, animais, madeiras e outras matérias-primas locais.

O decreto também vai beneficiar os municípios de Tabatinga, no Amazonas, Guarajá-Mirim, em Rondônia, e Macapá e Santana, no Amapá.

“Esse decreto vai dar um reforço importante para a economia do Acre, que já possui bases sustentáveis, gerando empregos e renda, sem derrubar a floresta”, disse a governadora.

Para ela, a isenção do IPI vai beneficiar regiões importantes do estado, onde já se encontram instaladas indústrias de aves, suínos, peixes, ovinos, frutas regionais, manejo de madeira e outras matérias-primas locais.

Pelo decreto assinado por Dilma Rousseff, o Conselho de Administração da Suframa terá de estabelecer, em 120 dias, as normas gerais que vão definir os critérios básicos para fins de reconhecimento da predominância das matérias de origens regionais nas indústrias instaladas nas Áreas de Livre Comércio beneficiadas pela lei 11.898.

A governadora cumprimentou a presidente Dilma Rousseff por sua preocupação em contribuir para o desenvolvimento sustentável da Amazônia sem implicar a derrubada de sua rica floresta.

Após assinar o decreto, Dilma Rousseff disse que o Brasil abriga na Amazônia a maior biodiversidade do planeta. “Em relação a essa biodiversidade, temos uma dupla responsabilidade: preservá-la e torná-la, de forma ambientalmente correta, a base para o desenvolvimento sustentável da região.”

(…)