Angélica: Pressão e contra pressão no jogo CPI da Educação

#angelica

oestadoacre reproduz notas da coluna da jornalista Angélica Paiva desta quinta-feira…

coluna da angelica

Mais de 15 dias depois da apresentação do pedido de uma CPI para investigar indícios de irregularidades nos contratos da Secretaria de Estado de Educação, a CPI ainda não foi publicada no Diário Oficial. Enquanto não for publicada existe a chance de algum parlamentar retirar a assinatura. O governo do estado trabalha para conseguir que dois deputados retirem as assinaturas para inviabilizar a CPI. Quase conseguiu na semana passada.

Na última sessão, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), cobrou a Mesa Diretora. A resposta é sempre a mesma – já encaminharam.

Apesar dos esforços, uma má notícia para o Executivo: se dois deputados retirarem as assinaturas, um parlamentar da base do governo vai assinar, perfazendo assim 8 assinaturas, o mínimo suficiente para garantir a CPI.

Assinaram o pedido de CPI

Antônia Sales, Meire Serafim e Roberto Duarte do MDB
Edvaldo Magalhães- PCdoB
Daniel Zen e Jonas Lima- PT
Fagner Calegário- Podemos
Neném Almeida- Solidariedade

Deputados pressionados a retirar as assinaturas

Neném Almeida
Jonas Lima

Mais de 15 dias depois da apresentação do pedido de uma CPI para investigar indícios de irregularidades nos contratos da Secretaria de Estado de Educação, a CPI ainda não foi publicada no Diário Oficial.

Enquanto não for publicada existe a chance de algum parlamentar retirar a assinatura.

O governo do estado trabalha para conseguir que dois deputados retirem as assinaturas para inviabilizar a CPI.

Quase conseguiu na semana passada.

Na última sessão, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), cobrou a Mesa Diretora. A resposta é sempre a mesma- já encaminharam.

Apesar dos esforços, uma má notícia para o Executivo: se dois deputados retirarem as assinaturas, um parlamentar da base do governo vai assinar, perfazendo assim 8 assinaturas, o mínimo suficiente para garantir a CPI.

Assinaram o pedido de CPI

Antônia Sales, Meire Serafim e Roberto Duarte do MDB
Edvaldo Magalhães- PCdoB
Daniel Zen e Jonas Lima- PT
Fagner Calegário- Podemos
Neném Almeida- Solidariedade

(…)