Cardiologista espanhol: ‘A chave da saúde está no cérebro e não no coração’

Do Clarín, de Buenos Aires:

El cérebro está de moda. En su afán por develar los secretos que guarda, el boom de las neurociencias le da un protagonismo estelar. A tal punto que su estrecha relación con el corazón es un tema que se aborda en más de una de las ponencias del 41° Congreso Argentino de Cardiología que se lleva a cabo hasta mañana en Buenos Aires. “La clave para prolongar la salud está en el cerebro, no en el corazón”, afirmó en la conferencia inaugural Valentín Fuster, considerado como uno de los cardiólogos más importantes a nivel mundial.

[O cérebo está na moda. No afã por revelar os segredos que guarda, o boom das neurociências dá ao cérebro um protagonismo estelar. A tal ponto que sua estreita relação com o coração é um tema que se aborda em mais de uma das propostas do 41º Congresso Argentino de Cardiologia, que se realiza até esta segunda-feira em Buenos Aires.

-A chave para prolongar a saúde está no cérebro, não no coração.

A afirmação é do cardiologista espanhol, radicado nos EUA, Valentin Fuster, que abriu o congresso na capital argentina. 

“Si uno decide cuidarse, esa decisión viene de la cabeza, no del corazón”

[Se uma pessoa decide cuidar-se, essa decisão vem da cabeça e não do coração – afirma]

“Ya desde hace tiempo que sabemos que las cosas que hacen bien al corazón impactan sobre el cerebro y a la inversa.

[Há tempo que sabemos que as coisas que fazem bem ao coração impactam no cérebro e vice-versa]

 

Para continuar lendo a matéria em espanhol, clique aqui

clarin