8-M: Assembléia realiza sessão em homenagem às mulheres acreanas

agenciaaleac

mulheres

Aleac realiza sessão solene em homenagem às mulheres acreanas

A sessão solene nesta terça-feira, 09, será de homenagem para as mulheres acreanas. Por conta do dia internacional da mulher, o presidente do legislativo estadual, junto com a mesa diretora da casa, vai prestar uma homenagem às mulheres acreanas.

Ao todo, 12 mulheres foram convidadas para a sessão solene:  Ana paula cameli,  primeira dama do estado do Acre, que representou o governador Gladson Cameli, a Desembargadora Waldirene Cordeiro, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Acre; a Senadora Mailza Gomes; kátia Rejane – Procuradora-Geral de Justiça do Estado do Acre; Simone Jaques Azambuja – Defensora Publica Geral do Estado do Acre; Paula Mariano – secretária adjunta de saúde do estado Acre;  Isnailda Gondin – advogada, diretora de políticas públicas para as mulheres do estado do Acre e presidente da comissão de mulheres advogadas da OAB/AC; Rosana Gomes – prefeita do município de Senador Guiomard; Tais Silva de Moura Barros – advogada atuante no Tribunal do Júri do Acre; Mariana Gomes – delegada de policia civil, Danuza Lemos – economista e consultora empresarial e Marciane Vielleme – micro empresária que veio da zona rural e obteve sucesso com a iniciativa privada na área de vendas em franquia.

mulheres

Antes da sessão solene, Nicolau Júnior e o primeiro secretário da Mesa Diretora, deputado Luiz Gonzaga, em nome de todos os parlamentares homenagearam as mulheres servidoras da casa e deputadas em nome de Luzanira Lima do Nascimento, técnica legislativa, e Maria de Lurdes Oliveira da Silva, que trabalha no setor de manutenção e limpeza, que receberam uma lembrança das mãos dos parlamentares.

“Não podíamos deixar passar em branco esta data. É inegável que as mulheres ainda sofrem muito mais do que nós homens na sociedade. Um dos nossos objetivos enquanto parlamentares é lutar para que cada dia as oportunidades sejam iguais e de fato as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens”, explicou Nicolau Júnior.

Ascom-Aleac